Quinadeiras

Quinagem refere-se ao processo de dobrar uma chapa por forma a que adquira um novo formato, resultando numa peça com uma ou mais arestas, reforçando assim a sua resistência. O processo de dobragem é realizado por aplicar elevada pressão através duma máquina usualmente conhecida por quinadeira, quinadora ou ainda dobradeira. Visto que não é necessário aquecer a chapa, as peças resultantes costumam ser designadas por enformados a frio.

Vantagens e desvantagens

É comum usar quinadeiras para dobrar ou moldar chapas de aço galvanizado, fabricando perfis montantes ou outro tipo de peças, tais como as destinadas a caleiras, capeamentos e muitos outros destinos. Em relação a outros tipos de moldagem, as quinadeiras possuem a vantagem de serem equipamentos mais baratos e não necessitarem de uma enorme área para serem operadas. Assim, trata-se de um equipamento bastante comum na indústria, sendo usado em qualquer pequena empresa de serralharia. Também, a possibilidade de formatos é maior do que no processo de perfilagem, sendo que cada nova peça pode possuir um formato diferente da anterior.

Biegeanimation_3D.gif

No entanto, visto que as peças têm de ser manuseadas individualmente para serem colocadas na quinadeira, este processo de dobragem é muito mais lento do que a perfilagem. Outra desvantagem em relação às perfiladoras prende-se com a excessiva pressão colocada na zona de impacto o que pode provocar o adelgaçamento da chapa ou a redução da galvanização. Também, só é possível dobrar uma peça com o comprimento máximo que a própria quinadeira possui. Apesar de quinadeiras com três metros serem comuns, com seis já se tornam mais difíceis de encontrar. Raríssimo é conseguir dobrar até doze metros de comprimentos, o que usualmente implica o trabalho de duas máquinas emparceiradas.

Nos primeiros passos do LSF em Portugal, a perfilaria usada nas estruturas foi toda fabricada através do processo de quinagem. No entanto, com o interesse despertado pelo LSF na indústria, já é possível encontrar quem perfile as secções e espessuras adequadas. A Perfisa possui perfiladoras que permitem a dobragem de todas as peças necessárias.

A Futureng não recomenda o uso de quinadeiras para o fabrico de montantes estruturais no LSF, excepto em casos pontuais e devidamente aprovados por um engenheiro qualificado.

Publicidade Google


Copyright © 2003-2016 FUTURENG. Todos os direitos reservados. A utilização deste site pressupõe a aceitação dos presentes termos e condições. Se não estiver de acordo com eles, não utilize este site.