Moradia em Peraboa, Covilhã


Esta é apenas uma das várias centenas de obras executadas com projectos da Futureng
Consultar a lista de todas as páginas do nosso portfólio

peraboa.jpg

Moradia unifamiliar construída pela Gestedi em 2009 na Quinta do Brejo, localidade de Peraboa, Covilhã. A engenharia foi executada pela Futureng.

A arquitectura é da autoria de Susana Vilela e Ricardo Cruz, do atelier de arquitectura Utopia. Criada em 2002 com sede no Porto, Utopia é um gabinete de projectos de arquitectura, urbanismo, design de mobiliário e engenharia. Segundo os autores do projecto de arquitectura, esta moradia "é uma forte aposta da Utopia em tecnologia de contrução inovadora e sustentável."

Os arquitectos definem a moradia "como destinada a uma família numerosa. A casa nasce na zona sobranceira do terreno, impondo-se sobre a paisagem. No interior o pátio protege-a do duro clima das Beiras. Para o arquitecto, a sustentabilidade é um objectivo desde o início. Assim, desde o aproveitamento da água das chuvas, até à manipulação da energia solar passiva, passando pelo desenvolvimento de um isolamento térmico excelente, tudo foi considerado no sentido de obter a maior autonomia energética."

Memória descritiva

O Projecto de Arquitectura diz respeito ao licenciamento de uma habitação unifamiliar localizada na Quinta do Brejo - Peraboa, no concelho da Covilhã. O objectivo deste projecto de arquitectura moderna é conceber uma proposta que não só responda a todas as exigências funcionais de uma família numerosa como também crie um conjunto de estratégias que permitam um diálogo intenso entre uma construção moderna e a sua envolvente agrícola.

Nesse sentido, a tipologia da casa pátio surge como a resposta mais natural a um programa algo extenso que necessita de ser integrado num contexto rural. Deste modo, a proposta localiza-se na parte norte do terreno, junto a uns muros de granito existentes. Abre as divisões nobres a nascente, sul e poente e desenvolve um pátio voltado a Norte. O acesso desde o caminho público é efectuado através de um pavimento em calçada de granito que permite não só o estacionamento exterior e interior como a chegada à entrada principal da casa. A cobertura inclinada não só reflecte este movimento de chegada como permite a existência de um escritório no mezanino sobre a sala comum, no ponto mais alto da habitação.

O programa da casa de arquitectura moderna é dividido segundo cada uma das 4 alas que compõem a estrutura da casa. Assim, ao nível do rés-do-chão: na ala poente encontram-se uma suite, o quarto de banho de serviço, a cozinha e a lavandaria; na ala sul implantam-se a sala comum e o alpendre exterior; na ala nascente encontram-se dois quartos servidos pela mesma casa de banho, duas suites e a escada para acesso ao escritório; na ala norte localiza-se a garagem e uma despensa. No segundo piso caliza-se apenas um escritório com uma varanda sobre a sala comum. Um corredor aberto para o pátio estrutura todo o conjunto das alas poente, sul e nascente.

A proposta de arquitectura moderna recupera a tradição das Casas Pátio agrícolas típicas da arquitectura popular portuguesa nas quais a entrada é feita através de um pátio de serviço.

As cores desta casa de arquitectura moderna são comuns na tradição popular portuguesa: fachada em “ocre” e esquadrias em vermelho “sangue de boi”. Rodeada pela natureza, a proposta procura recuperar a tradição popular portuguesa de uma arquitectura chã tipicamente rural.

Reerguendo uma arquitectura sustentável

Texto da conferência sofre arquitectura sustentável realizada em 2010 na Universidade Lusíada
Arquitecta Susana Barros

Construir uma casa com preocupações ecológicas só e possível quando os dois maiores intervenientes no processo estão preocupados em ter um mundo um pouco mais natural: clientes e arquitectos. Na Covilhã surgiu um dos mais recentes exemplos de arquitectura sustentável. O projecto da autoria dos arquitectos da Utopia apresenta várias vertentes de actuação ambiental:

1- Sistema construtivo termicamente eficiente, reciclável e de baixa emissão de CO2

A casa possui um sistema construtivo inovador e extremamente útil para quem procura uma arquitectura amiga do ambiente: o “Light Steel Frame”. Toda a estrutura é elaborada em perfis de aço galvanizado (material reciclável) afastados cerca de 60cm uns dos outros, criando uma estrutura em “gaiola”. Esta malha é protegida com painéis de gesso cartonado (material resultado de produtos reciclados ), no interior e por “OSB” no exterior (material reciclado a partir dos desperdícios de madeira). Os espaços entre os perfis são preenchidos com lã de rocha (reciclável) o que, associado ao capoto exterior, garante um comportamento térmico excelente ao edifício. O edifício possui menos material (é muito mais leve) e a sua construção é mais rápida, permitindo um gasto de CO2 durante a construção muito inferior relativamente às construções correntes de betão e tijolo.

2 - Protecção dos recursos

A casa tem a particularidade de recolher as águas da chuva num deposito exterior (permitindo gastos reduzidos em água e electricidade). Localiza-se numa zona onde já existia uma ruína, poupando-se o solo. A água é aquecida por painéis solares ocultos na cobertura. Ao mesmo tempo a climatização dos espaços é feita com o sistema geotérmico que no fundo mais não é do que uma rede de tubos de água que aproveitam a inercia térmica da terra a 1m de profundidade.

3- Desenho solar passivo

Quanto às suas aberturas desenvolvemos os princípios de um desenho solar passivo. Isto é, desenvolver as aberturas grandes a norte ou colocadas debaixo de alpendres e posicionar aberturas pequenas com portadas nas restantes orientações solares. Ventilação transversal e os pés direitos-altos são outros aspectos que podem permitir uma considerável economia energética no Verão.

Revista Materiais de Construção

Na sua edição n.º 144, de Julho/Agosto de 2009, a revista "Materiais de Construção" publicou uma reportagem sobre esta moradia.


Publicidade Google


Copyright © 2003-2016 FUTURENG. Todos os direitos reservados. A utilização deste site pressupõe a aceitação dos presentes termos e condições. Se não estiver de acordo com eles, não utilize este site.