Reportagem sobre a Globalaço
Sorry, we couldn't find any images attached to this page.
PrimeiroJaneiro_logo.jpg

O Primeiro de Janeiro, um dos mais antigos jornais diários portugueses, já com mais de 135 anos, publicou na sua edição de 23 de Janeiro de 2005 um dossier destacável dedicado à reabilitação e recuperação de edifícios. Em face das inúmeras vantagens do LSF nesta área, a maioria das empresas construtoras, desde o Algarve a Braga, foram objecto de extensos artigos.

Reportagem sobre a Globalaço

Globalaço
Novo método mais eficaz

"A Globalaço, Lda é uma empresa sedeada na margem sul do Tejo e que já possui várias construções em aço no seu currículo. A empresa tem-se dedicado não só à construção de moradias isoladas mas também tem participado em alguns projectos de pequenas urbanizações. Neste momento, entre outras obras, está a construir diversas vivendas na urbanização Vilas do Rio, em Chão Duro, Moita."

A Globalaço é uma empresa que veio da construção tradicional, emergindo para uma nova era, onde as pessoas sentiram a necessidade de viver com uma qualidade de vida totalmente diferente. Foi nesta base que a Globalaço adquiriu conhecimentos tecnológicos, já utilizados há algumas décadas e com grande sucesso noutros países nomeadamente na América, Europa e Ásia.

Os seus sistemas construtivos requerem grandes conhecimentos técnicos, por isso, possui equipas profissionalizadas e especializadas nos respectivos sectores. Os seus gabinetes de Engenharia, estão altamente preparados tecnologicamente, para responder às exigências de um lar verdadeiramente confortável e energeticamente económico, daí, responderem ao mercado imobiliário com dois sistemas construtivos, que utilizam os mais avançados meios tecnológicos, para alcançarem um único objectivo: Uma melhor qualidade de vida.

Isso consegue-se, dando aos lares construídos, um ambiente climatizado e equilibrado, com um elevado conforto, resistência sísmica e uma baixa manutenção, devido aos seus sistemas construtivos estruturais anti-sísmicos e isolante termo-acústicos, podendo conhecê-los melhor em www.globalaco.pt. A Globalaço está certificada pelo IMOPPI, é detentora do alvará n.º 35312 – ICC e respeita rigorosamente todo e qualquer projecto arquitectónico, alterando somente os projectos de estabilidade e térmico, que serão elaborados pelos seus engenheiros.

Vantagens do LSF

O baixo peso do aço e dos restantes materiais usados no Light Steel Framing, tornam este método construtivo ideal para remodelar edifícios antigos. Especialmente em certas zonas urbanas, algumas delas de difícil acesso como no centro histórico de certas cidades, a utilização de materiais mais leves reduz as dificuldades de transporte e elevação. Também, o baixo peso dos materiais empregues, muitas vezes elimina a necessidade de reforçar a estrutura do edifício. Em alguns casos, esta vantagem torna o LSF a única alternativa possível para dividir espaços ou acrescentar um novo piso. O LSF mostra ser especialmente vantajoso na substituição de pisos em madeira ou telhados já degradados.

“De referir ainda que o tempo necessário para a construção destas estruturas é muito inferior ao que é preciso para as estruturas tradicionais. Procuramos que haja uma coordenação prévia com todos os sub-empreiteiros para que não haja uma dilatação dos prazos para a construção da obra. Concluindo conseguimos construir uma casa em cerca de meio ano, o que é uma situação muito benéfica”, esclareceu António Jaco.

Lembrando que “esta é uma situação muito vantajosa para todas pessoas que pretendem adquirir uma casa, até porque acedem mais rapidamente ao empréstimo bancário. E, ao contrário do que muitas pessoas pensam, as agências bancárias não levantam qualquer problema, até porque isto não é uma construção pré-fabricada. É sim um sistema diferente de construção”.

Mais fácil, de mais rápida execução e mais eficaz são apenas algumas das vantagens inerentes à utilização do aço leve na construção civil, “mesmo no que à reabilitação dos edifícios diz respeito esta é uma solução a preferir, não só porque a qualidade é mais elevada como também há uma significativa redução de cargas e de entulhos. Quanto ao preço não há grande diferença em relação ao praticado pela construção tradicional. Por esta razão acredito que esta é uma aposta de futuro com que concerne à reabilitação e reconstrução de edifícios. Aliás temos alguns exemplos de prédios cujas paredes exteriores ficam intactas e todo o interior é recuperado com este sistema”.

A trabalhar com estruturas em aço desde 1999, a Globalaço já vai na 23ª casa construída com este equipamento. “Temos procurado, na medida do possível, acompanhar a evolução de todos os materiais aplicados nestas casas e as inovações que vão sendo implementadas no mercado”.

Para o futuro a Globalaço já tem em vista “a construção de mais um conjunto de obras, onde poderá colocar o seu saber e experiência nestas áreas em execução. Paralelamente a isso têm procurado sensibilizar as entidades públicas, nomeadamente as câmaras municipais para a existência deste equipamento e para as vantagens que lhe são inerentes, até porque a empresa tem capacidade de operar um pouco por todo o País”.

Publicidade Google


Copyright © 2003-2016 FUTURENG. Todos os direitos reservados. A utilização deste site pressupõe a aceitação dos presentes termos e condições. Se não estiver de acordo com eles, não utilize este site.